Os gols do Santos contra o Anápolis, pela Liga Futsal

Na quarta vitória fora de casa, e mais uma vez de virada, o Santos FC/Cortiana Plásticos bateu o Anápolis (GO), nesta terça-feira (29), em partida válida pela sexta rodada da Liga Nacional de Futsal. No confronto realizado no Ginásio Newton Faria, em Anápolis (GO), Jackson (2), Pixote e Bruno Souza marcaram os gols santistas. Sequinho, Banana e Rafinha fizeram os dos goianos.

No triunfo, Falcão foi determinante ao atuar como goleiro-linha. Todos os tentos santistas, inclusive, saíram com a presença do camisa 12 como arqueiro.

“Já era uma situação que treinávamos na Malwee (SC) e a equipe já tem esse entrosamento. Tivemos muita dificuldade no jogo, mas também muita inteligência para conseguir vencer o confronto”, disse Falcão após a disputa.

Com o resultado, o Alvinegro Praiano segue isolado na liderança da competição, com 16 pontos — quatro à frente do segundo colocado, Marechal Rondon (PR).

Na quinta-feira (31), os comandados de Fernando Ferretti voltam a atuar dentro de casa pela Liga Nacional. O desafio é diante do Londrina (PR), na Arena Santos, a partir das 19h15.

O grupo de Futsal do Santos FC tem o patrocínio de Cortiana Plásticos, Centro Universitário Lusíada (Unilus) e Votorantim Cimentos. O apoio é do Laboratório Cellula Mater e da Prefeitura Municipal de Santos.

Donos da casa vão para o intervalo com dois de vantagem

Nada deu certo para o Peixe no primeiro período. A equipe errou muito e viu os donos da casa crescerem na partida e abrirem uma boa vantagem.

Com seis minutos, o Anápolis fez o primeiro. Em contra-ataque do escanteio santista, Sequinho ficou cara a cara com Djony, que defendeu na primeira. No rebote do goleiro alvinegro, Wendel ficou com a sobra e passou novamente para Sequinho. Livre, o camisa 11 adversário só tocou para as redes.

Aos 15, saiu o segundo. Xande fez boa jogada pela direita, penetrou na área e, quando driblava Djony, foi derrubado pelo arqueiro do Peixe. Pênalti. Banana bateu e fez.

Dois minutos depois, Ferretti colocou o Alvinegro Praiano para atacar, ao deixar Falcão como goleiro-linha.

A medida começou a surtir efeito quando o Anápolis cometeu a sexta falta aos 18 minutos. Jackson foi para a cobrança do tiro livre, mas Marcelo fez boa defesa com a cabeça.

O Santos FC conseguiu diminuir restando 53 segundos para o fim do primeiro tempo. Ainda de goleiro-linha, Falcão achou Jackson na direita. O ala chutou rasteiro e a bola passou por baixo de Tom.

Só que faltando oito segundo para o término do período, os donos da casa aumentaram a vantagem. Com Falcão como arqueiro, o Peixe perdeu a bola no ataque e viu Rafinha fazer o terceiro em um chute do campo de defesa.

Goleiro-linha dá resultado

No retorno do vestiário, pouca coisa mudou. O Santos FC continuava a levar pressão do rival.

Aos sete, Ferretti decidiu, então, colocar Falcão mais uma vez como goleiro-linha. A partir daí, só deu Peixe.

Com 13 minutos, Jackson anotou o segundo dele e do Alvinegro Praiano. Bruno Souza recebeu como pivô e passou para o ala na direita. Livre, o camisa 2 santista mandou para as redes.

No mesmo minuto, o Santos FC empatou. Pixote achou Bruno Souza na esquerda. O ala bateu rasteiro no canto direito de Tom.

Mas, o Peixe não se contentou só com o empate e foi atrás do quarto.

O último tento do jogo saiu aos 17. De goleiro, Falcão saiu com a mão e passou para Pixote. O ala avançou e tocou para Valdin na direita. O camisa 13 driblou o goleiro rival e repassou para Pixote, que só cutucou para o gol vazio.

Compartilhe Agora!

Você pode gostar...

COMENTÁRIOS [FIQUE TRANQUILO, SEU E-MAIL NÃO SERÁ PUBLICADO]